Quinta-feira, 27 de Março de 2008

Talvez o ultimo post.............

Há 24 anos que não escrevia nada, nunca pensei voltar a escrever uma linha que fosse, diga-se de passagem que em nome da qualidade literária o mundo agradecia o meu silencio, mas um grande amor conseguiu o impensável ...................que eu voltasse a rabiscar umas linhas. Foi neste momento que soube o quanto a amava. Esse amor partiu, contra minha vontade mas partiu. Para este amor escrevi as vezes diariamente, palavras que serão sempre só nossas e alguns " poucos " textos que até fiquei satisfeito com o conteúdo , mas nem o amor nem as palavras foram fortes o suficiente para evitar que ela partisse. Não acredito que é a prender alguém que temos essa pessoa, o amor é como uma flor : Se for livre dura muito tempo, se a colhermos e a pusermos numa jarra, mais dia menos dia vai murchar e morrer, por mais cuidados que tenhamos com ela. Por a amar tanto e ela a mim nunca a tentei prender, e ambos seguimos caminhos separados. Mas outro amor começou a nascer, tentei fugir dele é certo, mas não consegui. Foi forte o suficiente para vencer todas as reservas que tinha, a única coisa que este amor não venceu foi o seu próprio passado. Isto eu também não posso fazer, apenas posso partilhar o presente e o futuro e escrever uma bonita historia de amor. Mas o passado foi mais forte..................................... e hoje não tenho a mínima vontade de voltar a escrever nem agora e talvez nunca mais. Sabes miúda ....................este sempre foi o meu poema favorito :

 

 

Cloths of Heaven

Had I the heavens ’ embroidered cloths ,
Enwrought with golden and silver light ,
The blue and the dim and the dark cloths
Of night and light and the half light ,
I would spread the cloths under your feet:
But I, being poor , have only my dreams ;
I have spread my dreams under your feet;
Tread softly because you tread on my dreams .


 - W.B.Yeats

 

 

 

 

Já tinhas muito mais que os meus sonhos a teus pés, tinhas o meu amor. E  não era a dizer-te amo-te com palavras. Falar é fácil .............. sentir e estar disposto a dar tudo é que é difícil .

 

Neste, momento como pouco mais tenho para dizer, vou finalizar este post e provavelmente este blog, com o texto que quebrou 24 anos de silencio. Não por narcisismo, mas porque acho a forma certa de terminar este blog........................... com as mesmas palavras que voltei a escrever.

Para quem teve paciência de me ler e comentar .................obrigado.

 

 

 

 

NOITE

É à noite que tudo fica mais difícil
é à noite que me perco nos meus silêncios,
duvidas, desejos, é no teu nome que procuro
respostas que tardam em chegar.
É a noite com o crepúsculo a lua e as estrelas
Como companhia, sem o calor do sol que mais
sinto a tua falta , é no teu nome que mil vezes
me perco, e mil vezes me encontro.
É à noite que pergunto por ti, em todos os
caminhos, em todas as sombras, em todas as
luzes, na brisa quente que corre, no riso de uma
criança, no céu, no mar em todo o lado.
O silencio, os silêncios das respostas consomem
o meu ser, ate as pedras da calçada ficam mudas
com os meus passos apreçados.
Penso que todos te guardam, a sete chaves na
terra dos sonhos.
Não sei se estou a sonhar, ou a viver um sonho,
mas sei que estou vivo , sei que estás perto de
mim , cada vez que amanhece, sei que um
dia, uma tarde, uma noite te vou encontra.
Vou aquecer o meu corpo despido de roupa,
com o teu calor, teu cheiro, teus beijos e
nessa altura não haverá mais silêncios, mais
duvidas , mais solidão , mais perguntas ,
apenas um homem que acordou feliz.
Não é mais noite.


Sinto-me:
Estou com está musica na cabeça: som do mar
Publicado por c911 c911eutopias às 17:00
link do post | Comenta com ou sem utopias | favorito
|
11 comentários:
De Apenas alguem a 27 de Março de 2008 às 22:04
Sou leitora do teu blog embora não comente mas hoje não sou capaz de ficar calada. Olha la o rapaz o mundo vai ficar a perder é se te silenciares, li aqui algumas das mais belas declarações de amor de toda a minha vida. Poucas pessoas falam de amor da pessoa que amam como tu. Quase que das uma nova defenicão a este sentimento cada vez escreves. O sentimento que tens pela tua amada é garantidamente muito forte e nobre e as tuas poesias são verdadeiros hinos as mulheres. Não prives o mundo da tua capacidade de amar dos teus sentimentos da tua paixão da tua escrita de ti. Nenhuma mulher está perparada para perder um amor como o teu, esfria a cabeça que ela vai sentir a tua falta e quando isto acontecer, vais ver que vem a correr para o teus braços. Xixus
De c911eutopias a 28 de Março de 2008 às 12:32
Obrigado pela visita e pelo comentário . bj
De Mia a 28 de Março de 2008 às 00:36
Aiiiii, aiiiiii!! Serve a presente para manifestar o meu desagrado de ver este blog fechado!
Não digas adeus, diz antes até já. Tira um tempinho para ti, mas volta. Volta se estiveres alegre, triste, zangado, saudoso... mas volta!!

Tu queres ver que vou ter que me zangar?? hummmm?? Tu sabes o feitio soviético que tenho, não sabes?? Vê lá se tenho que ir aí e puxar-te uma orelhinha... agora privar-nos da tua companhia!! Ora essa!!
Mau, mau... maria! que o gato já mia!! Ou neste caso: mau, mau... mia! que o gato por ele já fugia!!
Amanhã, vou voltar e se não houver novidades, não faz mal, voltarei no dia a seguir... e por ai fora!!
não te vou dizer nem adeus, nem até já, somente: até amanha!
De c911eutopias a 28 de Março de 2008 às 12:28
De facto tens o dom de contagiar toda a gente com a tua alegria. Por agora o blog fica suspenso, mas as visitas aos meus amigos não. Obrigado pela força. bj
De Panico e agonia a 28 de Março de 2008 às 09:18
este é um post que não se deve ler logo de manha cedo, vem o pessoal eufórico para o trabalho porque é sexta feira e depara-se com uma tristeza profunda e uma má noticia.
Acho que não devias de deixar de escrever no blog.
Raros são os Homens que expõem os seus sentimentos como tu, é triste que algo de tao belo e maravilhoso para ti tenha chegado ao fim, mas nunca te esqueças que não é o fim da tua vida, nem do teu blog, encara antes como uma pagina virada no teu livro da vida, e uma nova etapa para o teu blog.
Felicidades!!
De c911eutopias a 28 de Março de 2008 às 12:07
Por agora é o melhor ................geralmente escrevo o que sinto, e o que agora poderia rabiscar não seria muito simpático ou positivo. Vou seguir o conselho do teu ultimo post . Mas vou continuar a ser visita do teu blog. bj
De Bichana a 28 de Março de 2008 às 09:46
Estive 14 anos sem escrever, tinha perdido o gosto e para além disso, ninguém me lia, foi com o meu blog que reininciei...Até quando também não sei.
Terás com certeza fortes motivações para fechares o blog, estes assuntos do coração "lixam" a cabeça de qualquer um, e sei que não resta disposição para mais nada...
Espero que voltes um dia destes, porque és uma mais valia na blogsfera! Não deixes de nos visitar pois as tuas palavras são divertidas, inteligentes e amigas.Escreves com o coração.
Felicidades, que tudo corra pelo melhor... Coragem.
Bjnhos
De c911eutopias a 28 de Março de 2008 às 12:03
Por agora é o melhor, mas não vou deixar de visitar os meus amigos. bj
De João Cordeiro a 28 de Março de 2008 às 15:07
De facto sou um homem cheio de sorte.
Não conhecia de todo o teu blogue. Através de amigas comuns, propus-me a caminhar por cima dessas pedras e consegui ultrapassar obstáculos, mas cheguei.
Pelos vistos em má hora, pois verifico que talvez este seja o teu ultimo post…
Estiveste 24 anos sem escrever… eu estive 45… mas com muita teimosia e persistência, para o que me havia de dar… escrever.
E escrevi, tudo, o que pensava, o que penso e eventualmente o que virei a pensar…
A ti, foi um amor que te levou de novo a escrever… a mim, foi mais a frustração deste teatro que é a vida.
Mas, todos os motivos são bons para darmos asas à nossa imaginação.
Dizes que “amor é como uma flor: Se for livre dura muito tempo, se a colhermos e a pusermos numa jarra, mais dia, menos dia vai murchar e morrer, por mais cuidados que tenhamos com ela.”
Concordo em absoluto. Mas penso que ainda é mais do que isso.
Eu julgo que o amor e amizade andam de mãos dadas… e a minha querida e saudosa avó ensinou-me isso mesmo.
Esta história faz parte do meu livro Ano Louco e é verídica:
Morreste-me naquele dia. Tinhas os olhos rasos de água quando te encontrei naquele dia.
Passei um bálsamo calmante sobre as tuas pálpebras, que já estavam fechadas, e com dor, de tanto choro, e disse-te que tudo iria correr pelo melhor.
Que eu estava aqui. Que eu estava do teu lado. Que a morte poderia esperar mais cem séculos para te levar para junto dela, pois ainda não havia chegado a tua hora. O pão mal tinha começado a levedar. Nem o fermento havia ainda sido transformado. O meu forno já ardia esperando pelo teu corpo.
Disse-te que contemplarias o mar daqui a mais cem séculos, quando as rosas do jardim murchassem e eu me picasse mortalmente num dos seus espinhos. Que o tempo seria multiplicado por sete e alcançarias a imortalidade.
Isso acalmou-te. Passei de novo o bálsamo nas tuas faces que se encheram de alegria. A alegria momentânea dos moribundos. O forno tinha sido aberto para receber o teu destino.
Apesar de saber que dali a instantes serias levado no carro de Apolo em direcção ao sol, não me importei.
Falei-te do mais belo que havíamos vivenciado no mundo, e que tudo o mais era sem importância.
Disse-te…
Disse-te que estarias sempre comigo, e que guardaria o teu coração num frasco de alabastro branco, como o mármore das igrejas, e que serias sempre habitante das profundezas do meu ser.
Acalmou-te.
Disseste-me: “Os amigos e os amores são como rosas”
Foi então que o espírito do tempo chorou e entrou no teu corpo e cortou as últimas amarras, que te prendiam ao navio da vida. Morreste-me, naquele dia. Era dia do meu aniversário. Mas aconteceu assim... e, onde estiveres avó, peço-te que me acompanhes sempre e me ajudes nesta encruzilhada.

Desculpa o testamento e rece-be um grande abraço de um sonhador.
João Cordeiro
De c911eutopias a 28 de Março de 2008 às 16:55
Olá João, seja como for é sempre gratificante um comentário destes. Também já te tinha visto em blogs de amigas, e confesso que já espreitei o teu blog. Obrigado pela visita e pelo comentário .
De soprodavoz a 28 de Março de 2008 às 18:24
Eu podia dizer tanta coisa para não fechares a cas, mas acho que sou igual a ti. Os obejctivos do blog acabam, por isso a sua razão de existir também. Mas sabes, tenho cá uma sensação, que um dia destes voltas e em força, nem que seja para escreveres coisas de gajos :P
Uma coisa me deixa muita pena... a quem vou eu agora atirar facas e cutelos?! e quem me vai dar luta na guerra virtual dos sexos :D
beijinhos e boa sorte para tudo

Diz a tua realidade ou utopia

Eu, Utopias...

Cuscar neste blog

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dentro da validade

Podem repetir se faz favo...

Troca tintas

Carro de Loura

Suspeito muito suspeito

Nada como um bom Hobby

Erro salarial

QUALQUER SEMELHANÇA, NÃO ...

AC / DC

A fome é negra

Portugal no seu melhor

Escritos com teias de aranha

tags

todas as tags

Utopia gostou

prometo

Tantas formas de morrer.....

pantera....

bom dia!!!

duche nos teus braços

A estrela

Fábula do Leão e do Cisne

O Amor de Outra Mulher...

Como Encontrar o AMOR

Saudades

A quantas ando?

Quantos estão a cuscar agora?

online

histates

Quantos são? Quantos são?

Advogados RJ
Advogados RJ
blogs SAPO

subscrever feeds